sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

 Nem sei que escrever e muito menos por onde começar.
 É verdade quando se diz que um azar nunca vem só e nisso eu sou a "voz da experiência" a falar.
 Estou a escrever isto mais como desabafo e desespero do que por outro motivo qualquer, sinto-me a asfixiar e tenho de mandar tudo cá para fora porque a dor é tanta, tanta, que se está a tornar difícil de suportar.
 É certo que eu e a minha mãe nunca tivemos uma muito boa relação de mãe/filha, sempre fui a "menina do papá" aos olhos de toda a gente, o que não deixa de ser inteiramente verdade. Contudo apesar de todas as "turbulências" entre tudo isso e de certa forma não esquecer muitas coisas bastante horríveis que nem vale a pena mencionar, ontem recebi uma das piores notícias que alguém podia receber.
 "A tua mãe está no hospital. Teve um AVC." - foi isto que ouvi da voz trémula e chorosa do meu pai do outro lado do telemóvel. Não quis acreditar por momentos. Não quis! E pior que o facto de não querer acreditar foi quando me mentalizei da gravidade da situação e que sim, era verdade!
 Caiu-me tudo. Nem forças para falar nem para me mexer e muito menos para conseguir dar uma resposta ao meu pai cuja tristeza se sentia do lado de cá da linha. Desalmadamente soluçava e as lágrimas invadiam-me o rosto. Teve de ser o meu namorado a acabar a conversa telefónica e reagir porque eu... eu talvez ficasse assim para sempre e estou-lhe muito grata pela força estrondosa que me deu naquele momento e até agora.
 Estão a ver aquela "ligação" entre pais e filhos de que tanto se fala? Para mim existe e pelo simples facto de, que apesar de tudo o que possa ter acontecido entre nós, mãe será sempre mãe! Foi das piores coisas que ouvi em toda a minha vida.
 Agradeço também o apoio de dois grandes amigos meus (os meus maninhos do coração) que estiveram também ao meu lado a aliviar-me a dor. Bem haja a vocês dois!
 Hoje fui visitar a minha mãe ao hospital e sinceramente não sei se me doeu mais a notícia que recebi ontem ou ver aquela pessoa de 48 anos que me pôs no mundo no estado em que estava.
 Dói muito, muito! É uma dor exageradamente dolorosa e desejo por tudo que ninguém sinta nunca uma coisa destas. Mata-nos a alma, enegrece-nos o coração... E acima de tudo tira-nos as forças e a vontade de viver. A mim tirou e de que maneira! Nem quero sequer imaginar que ainda corre risco de acontecer de novo tal coisa ou até pior, porque garantidamente acho que quem cai numa cama sou eu.
 Custa-me tanto... :'(

2 comentários:

CoisasDaGaja disse...

Nunca estamos preparados para uma coisas destas. Nunca. Ainda que saibamos que no decurso da vida se nós envelhecemos eles também.

A tua mãe ainda é nova, vai recuperar e com isso talvez também tu recuperes o tempo perdido ;)

Força! Tu és uma força da natureza! Vais superar.
Beijinho

Vanz disse...

Obrigado pela força Martinha :)
É verdade, nunca estamos à espera que isto aconteça. Vivemos tão preocupados com coisas tão minimas ou tão insignificante que, quando nos acontece uma coisa destas, cai nos o tecto em cima e parece o fim do mundo. :(
Não sou muito religiosa mas que Deus te oiça!
Obrigado mais uma vez ***